Notícias

Assunção Pascoal eleita Presidente da Mesa da Assembleia Geral

Momento da votação em Assunção Pascoal para presidir à Mesa da Assembleia Geral

A farmacêutica Assunção Catihe Pedro Pascoal foi eleita Presidente da Mesa da Assembleia Geral da OFA por unanimidade e aclamação.

 

A eleição decorreu durante a Assembleia Geral da Ordem no dia 24 de Março de 2016, na Escola  de Formação de Técnico de Saúde, em Luanda, que reuniu mais de 100 farmacêuticos. Na ocasião, a farmacêutica Cheilla Marisa Manuel foi eleita Secretária deste órgão social.

 

A sessão decorreu de forma muito animada e participativa, tendo sido cumprido o programa previsto. Entre outros pontos, o Bastonário, Boaventura Moura, apresentou o balanço das actividades desenvolvidas em 2015, as respectivas contas, e as perspectivas para 2016.

 

Este ano, a OFA tem como objectivos principais a formação contínua dos farmacêuticos em várias temáticas, com realce para a farmácia clínica, hospitalar e análises clínicas e o estudo, avaliação e uniformização para formação superior farmacêutica em Angola. A promoção do marketing farmacêutico, a participação nos congressos no Brasil, em Portugal e na Argentina e a realização da 3ª Semana da Farmácia Angolana, em simultâneo com a 4ª Expo Farma, de 19 a 25 de Setembro próximo, constam também dos objectivos para 2016.

 

Como curiosidade foi convidada para a mesa do presidium a farmacêutica mais nova presente na sala, Maria Emília Manuel, que ombreou com o mais “adulto”, Pombal Mayembe, presidente do Conselho Fiscal, e o director da Assofarma, Fuíla Lumingo, igualmente convidado para a mesa.

 

As eleições para a Mesa da Assembleia Geral decorreram em virtude do falecimento do primeiro presidente eleito, em Agosto de 2013, João Lelessa.

 

Leia a reportagem completa na próxima edição da ROFA.

 

 

 

 

Fotos da Assembleia Geral da OFA em 24 de Março de 2016, em Luanda.

No âmbito da 1ª Semana da Farmácia Angolana

 

Curso intensivo

 

Antecipando e gerindo a mudança:

a integração de Marketing na farmácia, de forma transversal, como pilar de organizações de sucesso e preparadas para o futuro

 

 

Dias 5 / 6 ou 9 / 10 de Outubro - a definir em conjunto com os participantes

Semana da Farmácia Angolana Conselho Nacional nomeia as Comissões Organizadora e Científica O Conselho Nacional reunido em sessão ordinária, no dia 25 de Junho, deliberou a criação da Comissão Organizadora da Iª Semana Nacional da Farmácia Angolana que integra os seguintes farmacêuticos: António Pedro Cutala Zangulo - Coordenador Helena da Silva Carvalho de Vilhena - Coordenadora adjunta Pombal Ngonga Mayembe - Membro Genoveva Luciano Ngueve Coelho - Membro António Quintas - Membro Lucinda Gualdino de Matos Figueiredo - Membro Wilson Valdemar Anilba - Membro Cheilla Marisa Manuel - Membro Maria Júlia Gabriel Simão - Membro Carlos Almeida - Membro E ainda da respectiva Comissão Científica constituída pelos farmacêuticos: Prof.Doutor Santos Morais Nicolau - Coordenador Prof.Doutor Manuel Londa Weba - Coordenador adjunto Prof.Mestre André Pedro Neto - Membro Dr. Abel Sunda - Membro Dr. António Pedro Kutala Zangulo - Membro Dr. José Alfredo Joveta – Membro Dr. Augusto Alberto João - Secretário Dra.Evelize Nascimento - Membro
OFA já tem delegados em oito províncias Face à necessidade de se estabelecerem pontos focais em algumas províncias do país, e enquanto ainda não forem criados e eleitos os Conselhos regionais, o Conselho Nacional, reunido em secção ordinária no dia 25 de Junho de 2014, nomeou os seguintes delegados: Benguela - Fernando Bange Cassenda Fernando Cabinda - Baptista Lembe Sambo Huambo e Bié - Dionísia Joaquim Luanda - Cheilla Marisa Manuel Lunda Norte e Sul - Buagica Mambelo Lénine Cuando Cubango - Bernabé Luís Baptista
Deliberação da OFA nº 1
OFA abre sede A Ordem dos Farmacêuticos de Angola abriu a sua sede, em Luanda, no dia 6 de janeiro de 2014 Deliberação da OFA nº 2

Valores da jóia, quotas e emolumentos

 

A Ordem dos Farmacêuticos de Angola (OFA) no cumprimento do disposto na secção XVII, artigos 89º, 90º, e 91º, bem como o disposto na secção XX, artigos 86º e 87º e na secção XXI, artigo 99º;

 

Considerando a necessidade de se fazer cumprir o disposto na secção IV, artigo 31º- f), g) e h)  e com vista à inscrição de todos farmacêuticos para o exercício da profissão farmacêutica no país;

 

Em obediência ao disposto na secção XI, artigo 48º e), o Conselho Nacional reunido em secção ordinária no dia 21 de Novenbro de 2013;

 

Nomeação das Comissões Científicas

 

A Ordem dos Farmacêuticos de Angola (OFA) no cumprimento do disposto no capítulo I, artigo 3º, nº 2 alínea a),  bem como o disposto no mesmo artigo nºs 3, 4 e 5;

 

Considerando a necessidade de se criar Comissões científicas para cuidar dos diversos assuntos que ocorrem no exercício da profissão farmacêutica no país;

 

Em obediência ao disposto na secção XI, artigo 47º nºs 1 e 2, o Conselho Nacional reunido em secção ordinária no dia 21 de Novenbro de 2013;

 

Delibera, para cumprimento obrigatório, o seguinte:

 

1.São criadas na Ordem dos Farmacêuticos de Angola (OFA) as Comissões Científicas especializadas abaixo e que integram os seguintes farmacêuticos:

 

1.1 – Comissão de Legislação, Ética e Deontologia:

Dr. Daniel António – Coordenador

Dr. Miguel Ferreira – Coordenador Adjunto

Dra. Maria Júlia Simão – Redactora

Dr. Bernabé Baptista – Membro

Dra. Judith Belize Sardinha - Membro

Dra. Ana Aguiar - Membro

Dr. Boaventura Moura – Membro

 

1.2 – Comissão de Assistência Farmacêutica

 1.2-1:  Sub-Comissão de Farmácia de Oficina e Atenção Farmacêutica:

 Dra. Teresa Piriquita – Coordenadora

 Dr. José Sebastião - Coordenador Adjunto

 Dr. Carlos Almeida - Redactor

 Dr. Rui Vaz – Membro

 Dr. Emília Major – Membro

 Dr. António Quinta - Membro

 

 1.2-2:  Sub-Comissão de Farmácia Hospitalar – Farmácia Clínica

 Dra. Beatriz Lello – Coordenador

 Dra. Violeta Chimuco – Redactora

 Dra. Emília Cariango – Membro

 Dra. Genoveva Coelho – Membro

 Dra. Estefânia N`guenga – Coordenadora adjunta

 Dra. Epifania Clarice de Almeida – Membro

 Dr. João Lelessa - Membro

 

 

 

 

 

 

Delibera, para cumprimento obrigatório, o seguinte:

 

Instituir o valor da jóia anual em dez mil kwanzas (AKz 10.000,00), ou o equivalente a 100,00 U$Dólares.

Estabelecer o valor mensal das quotas, que podem ser pagas trimestralmente, semestralmente ou anualmente, como se segue:

Todos farmacêuticos, cinco mil kwanzas (AKz 5.000,00), ou o equivalente a 50,00 U$Dólares.

Tendo em conta o valor estipulado para o pagamento da quota, os farmacêuticos poderão parcelar ou fazê-lo em um único pagamento anual, fazendo o depósito por via bancária na conta do banco BIC nº 89500972.10.001 ou fazendo-o, directamente,  na tesoraria da OFA.

Ficam definidos os valores referentes aos emolumentos a serem pagos na solicitação de documentos diversos, conforme abaixo:

Atestados: mil kwanzas (AKz 1.000,00), ou, o equivalente a 10,00 U$Dólares;

Certificados: setecentos e cinquenta kwanzas (AKz 750,00) ou, o equivalente a 7,50 U$Dólares;

Declarações: quinhentos Kwanzas (AKz 500,00), ou, o equivalente a 5,00 U$Dólares;

 Acreditação de formação (certificados e diplomas): oito mil e quinhentos kwanzas (AKz 8.500,00) ou, o equivalente a 85,00 U$Dólares.

 

 

 

 

A presente deliberação entra em vigor na data da sua publicação.

 

CONSELHO NACIONAL DA ORDEM DOS FARMACÊUTICOS DE ANGOLA, EM LUANDA, AOS 30 DE JANEIRO DE 2014.

 

 

 

O PRESIDENTE,

BOAVENTURA MOURA

(Bastonário)

1.2-3:  Sub-comissão da Indústria Farmacêutica

 Dr. Sadi Sambo – Coordenador

 Dr. Manuel Londa – Membro

 Dra. Suzana Sambo – Coordenadora adjunta

 Dr. Pombal Mayembe – Membro

 Dr. Narciso Fernandes – Membro

 Dr. André Sucami – Redactor

 Dra. Isabel Deolinda Pedro Manuel - Membro

 

1.2-4:  Sub-Comissão de Análises Clínicas

 Dra. Cheilla Marisa Manuel – Coordenador

 Dr. Fernando Kuatoko – Coordenado-adjunto

 Dra. Rosa Barros – Membro

 Dr. Félix do Amaral Filipe da Costa – Membro

 Dr. Joltim Quivinja – Redactor

 

1.3 – Comissão de Ensino e Capacitação

Dr. Santos Moras Nicolau – Coordenador

Dr. Abel Sunda – Coordenador – Adjunto

Dr. André Neto – Membro

Dr. António Pedro Kutala Zangulo - Membro

Dr. José Joveta – Membro

Dr. Augusto Alberto João – Redactor

Dra. Evelize Nascimento – Membro

 

 

 

A presente deliberação entra em vigor na data da sua publicação.

 

 

CONSELHO NACIONAL DA ORDEM DOS FARMACÊUTICOS DE ANGOLA, EM LUANDA, AOS 06 DE FEVEIRO DE 2014.

 

 

 

                                                  O PRESIDENTE,

 

                                            BOAVENTURA MOURA

                                                      (Bastonário)

 

Angola na vice-presidência do FARMED Membros aprovam os objetivos e a estratégia a médio e longo prazo O Director Nacional de Medicamentos e Equipamentos, Boaventura Moura, participou na primeira reunião plenária do Fórum das Agências Reguladoras do Medicamento do Espaço Lusófono (FARMED) que reuniu, a 28 de Novembro, na sede do Infarmed, em Lisboa, representantes das agências reguladoras do medicamento e produtos de saúde dos países do espaço lusófono. O encontro constitui a concretização da declaração de compromisso assinada em Luanda, no passado mês de Maio, que formalizou a criação do FARMED e definiu o conjunto dos princípios fundadores que devem orientar a atividade desta rede. O FARMED visa, através da mútua colaboração, criar um quadro convergente de atuação para estimular o fortalecimento das capacidades nacionais, promover e garantir o acesso e o uso racional de medicamentos de qualidade, eficazes e seguros, contribuir para o desenvolvimento sustentado do setor e dos respetivos sistemas de saúde, e para a eliminação das barreiras a esse desenvolvimento. Tem como objetivo constituir-se como uma rede de regulação do setor da farmácia e do medicamento do espaço lusófono, alicerçado em relações de confiança recíproca, funcionando como catalisador do desenvolvimento da regulação deste setor, tendo em vista a concertação de sinergias e a consolidação de instituições fortes, permanentes e sustentáveis. O FARMED dispõe de um vasto potencial de atuação propiciado pela adesão de todas as entidades reguladoras que integram o espaço lusófono e que, pese embora a diversidade de sistemas, características e condicionantes nacionais, demonstraram vontade em se unir em torno de objetivos comuns de defesa da saúde pública e proteção dos cidadãos. Assim, reunidos pela primeira vez em sessão plenária, os membros do FARMED aprovaram os objetivos e a estratégia a médio e longo prazo, as suas regras de funcionamento, a sua identidade visual e elegeram também os seus corpos dirigentes, eleitos para um mandato de 2 anos. O Director Nacional de Medicamentos e Equipamentos de Angola, Boaventura Moura, foi eleito como primeiro vice-presidente do Conselho Directivo do FARMED, para cuja presidência foi eleito o Presidente do Infarmed, Eurico Castro Alves, tendo sido também eleitos os membros da Assembleia Geral, do Comité Consultivo de Alto Nível e do Secretariado. O acesso ao medicamento, reforço da regulamentação, combate aos medicamentos falsificados, comprovação de qualidade e formação de recursos humanos, foram algumas das áreas contempladas no plano de ação acordado durante esta reunião. Boaventura Moura foi acompanhado por Pombal Mayembe e João Novo

A primeira reunião plenária do Fórum das Agências Reguladoras do Medicamento do Espaço Lusófono (FARMED) reuniu em Lisboa, a 28 de Novembro, os representantes das agências reguladoras dos respectivos países. Angola esteve representada por Boaventura Moura, eleito, na ocasião, vice-presidente deste organismo internacional

Os Bastonários da Ordem dos Farmacêuticos de Angola e de Portugal, respectivamente Boaventura Moura e Maurício Barbosa

Um aspecto da reunião de trabalho na Ordem dos Farmacêuticos de Portugal. Boaventura Moura foi acompanhado na visita pelo presidente do conselho fiscal, Pombal N´gonga Mayembe (na imagem) e João Novo

Foto da família FARMED

Declaração de Lisboa No final do dia foi assinada a “Declaração de Lisboa” que resume os objetivos estratégicos, as áreas de atuação e o compromisso dos seus membros em tornar o FARMED numa rede de referência indissociável do setor do medicamento do espaço lusófono. Na ocasião, Eurico Castro Alves, salientou que ”os responsáveis pelas agências reguladoras do medicamento do espaço lusófono, tomaram um conjunto de decisões para que esta rede seja efetivamente um catalisador do desenvolvimento e da consolidação da regulação do setor farmacêutico no espaço lusófono, através da partilha e discussão de boas práticas, de fomento do intercâmbio de experiências, tecnologia e informação na área do medicamento”. Aludindo ao atual contexto socioecómico que o país atravessa, o Ministro da Saúde de Portugal, Paulo Macedo, que presidiu à cerimónia de assinatura da “Declaração de Lisboa”, salientou que “a partir das dificuldades surgem oportunidades de, numa visão integrada, alicerçar no setor da saúde fontes de desenvolvimento económico e social que se traduzem elas próprias numa resposta estrutural às fragilidades económicas que atravessamos”. Tais oportunidades podem resultar da partilha de conhecimento técnico e cientifico proporcionado pelo FARMED, tendo o Ministro da Saúde salientado nesse sentido que “os passos, pequenos embora seguros, que estamos dar simbolicamente neste momento, serão a antecâmara para passos decididos, ambiciosos e frutuosos no nosso futuro comum, reforçando também deste modo os laços da lusofonia que todos prezamos”. Corpos Dirigentes Eleitos Assembleia-Geral Presidente – Felicidade Macamo (MZ) Secretária – Ângela Silvestre (CV) Vogal – Zeferina Gomes Costa (GW) Comité Consultivo de Alto Nível Presidente – Dirceu Barbano (BR) Conselho Diretivo Presidente – Eurico Castro Alves (PT) Vice-Presidente – Boaventura Moura (AO) 1º Vogal – Djamila Reis (CV) 2º Vogal – Neurice Ramos (ST)
INÍCIO | CONTACTOS |  SUGESTÕES
 © 2013 Ordem dos Farmacêuticos de Angola. Todos os direitos reservados. Criado por FOURFORCE / MARKETING FOR YOU